quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Morrendo por dentro


Quando eu não quero sair de casa é por cansaço de alma.Quando eu não quero ver ninguém é por vergonha. Quando eu não quero sair da cama é por desespero. Quando eu não quero me mover é por medo. Quando eu não quero socializar é porque as pessoas têm me matado aos poucos. Quando eu não quero viver é porque eu só apreendi a vagar. Não é preguiça, mas uma dor interminável que só aumenta a cada dia que passa.

Uma dor que me consome de dentro para fora. Uma dor que ninguém quer enxergar, apenas criticar as sombras na parede. Uma dor que me faz querer desaparecer todos os dias. Uma dor que a cada dia que passa a vida tem prazer de cutucar, mais e mais. Uma dor que enxerga, apenas as exigências alheias, mas só anseia paz.

Isso não é drama, eu gostaria que fosse! Como eu gostaria... É hipocrisia alheia desejar que eu consiga sorrir o tempo todo. O mundo está desabando sobre mim, mas ainda há quem olhe e não enxergue sentido em tanta dor. – Para que tanto drama? – Diz fulano. – Há situações muito piores acontecendo no mundo! – Diz sicrano. Há flechas pelo meu corpo, mas não importa. - Continue a andar, pare de reclamar e sorria!

Em um mundo onde não há muito para mim, vou sendo consumida pelo vazio. Estando perdida por entre as pessoas, enquanto finjo que vivo. Imitando seus atos quando consigo, por breves momentos, acreditar no meu papel na sociedade. Sorrindo socialmente, mas com os olhos mortos. Desejando não ter que sorrir quando isso está me torturando por dentro. Sendo julgada quando não sigo o papel me imposto.


Talvez, isso seja a vida... Uma hipocrisia! Não tendo muito para entender, apenas papéis para cumprir. Ignorar certas máscaras não é seguro, afinal a regra básica é colocá-las e vagar. Levantar mais um dia e fingir que está tudo bem. Ignorar a dor em público e torcer para que um dia ela desapareça. Levando junto todas as lágrimas e feridas abertas.

Blog Widget by LinkWithin
Comentários
6 Comentários

6 comentários:

  1. Muito bom o texto. Na sociedade em que vivemos, muitas vezes temos de mostrar os dentes, mostrar aquele sorriso amarelo e, sendo que por dentro estamos totalmente destruídos. A hipocrisia é terrível. Abração!

    www.marcasliterarias.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oii,
    Adorei o texto, muito intenso e cheio de reflexões.
    Muitas vezes ficamos perdidas no meio das pessoas, fingindo ser quem não somos.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Que texto maravilhoso e pesado.
    Digo que até me identifiquei com algumas partes. Mas, como um dizem, nada como um dia após dia. ♥

    tenha um ótimo final de semana.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Nossa... Que texto! Adorei ele, porém o achei meio pesado.
    Eu entendo muita coisa que você descreveu, como a falta de vontade de sair, de levantar da cama ou de se socializar. Ai... Quando tenho meus momentos de bad, fico tão assim!

    http://makingcolorfilm.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Bem intenso, hein? Acho que todos nós já tivemos esse sentimento... ao menos uma vez na vida.

    Beijos,
    Pri
    www.vintagepri.com.br

    ResponderExcluir
  6. Este texto relata a nossa sociedade, estamos quebrados por dentre mas temos que agir como se a vida fosse perfeita :*

    http://a-cacheada.blogspot.com.br/2016/12/esclarecimentos.html

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Screepeer - 2015. Todos os direitos reservados.
Design Por: Jordânia Queiroz.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo