quinta-feira, 30 de julho de 2015

Resenha: Em busca do sentido da vida


Título: Em busca do sentido da vida
Autor: Augusto Cury
Editora: Planeta 
Páginas: 366
Ano: 2013

Sinopse:  

Este romance é sobre um colecionador de lágrimas que, depois de experimentar terríveis perdas e sofrer derrotas inimagináveis, transforma-se num colecionador de esperanças. Ao ler esta obra você acompanhará a fascinante vida de um homem que aprendeu a superar o desespero e a dor após viver um dos capítulos mais dramáticos da história da humanidade. O professor Júlio Verne, um célebre intelectual de seu tempo, vive asfixiado por rotina, fama e conforto. Sua vida não tem um sentido existencial nobre. É então que ele descobre a “lei vital da psiquiatria/psicologia”: uma pessoa só é verdadeiramente feliz quando procura irrigar a felicidade dos outros e promover seu bem estar. Assim, em busca de um sentido existencial, o professor aceita participar do inédito e incrível projeto tecnológico de viajar no tempo. Seu objetivo: impedir que a Segunda Guerra Mundial aconteça e varrer das páginas da História as piores atrocidades já cometidas pelos homens

Esse livro é uma continuação do O Colecionador de Lágrimas, mas tem como lê-lo sem ler o primeiro. Não obstante, é uma história tão genial que acho que é muito bom ler ambos. São livros arrebatadores que nos faz mergulhar dentro do enredo, pensar nossa vida, nossos valores, os valores dos personagens, os acontecimentos históricos da Segunda Guerra Mundial.
Augusto Cury conseguiu criar um personagem que enquanto os livros estão nas nossas mãos, Júlio Verne ultrapassa as páginas e chega ao leitor, sendo um professor fascinante. Para os ouvintes na ficção e os leitores da obra.
É uma aventura que diz mais do que eu, sinceramente, achei que fosse capaz. A visão completamente fria que eu tinha da Segunda Guerra Mundial foi pisoteada. Chorei, ri, me irritei. Um dos melhores livros que já li na minha humilde existência.
Júlio Verne começa essa aventura após adentrar em uma máquina do tempo, a principio, indo parar na Alemanha em 1941. Sua missão é matar Hitler e impedir que as atrocidades que ocorreram  na Segunda Guerra desapareçam da história. Não obstante, Júlio não é um soldado, ele é um professor de história judeu.

"Pareço um mendigo, mas sou um professor de História." 

Claro que isso não facilita sua vida nem um pouco. A única arma que ninguém pode arrancar dele é o seu conhecimento que se torna crucial no decorrer da estória. Os pontos sobre a Segunda Guerra, nazismo e Hitler são muito bem explorados de uma maneira bem peculiar. Discussões sobre psicologia são muito frequentes, o que só deixa a leitura cada vez melhor.
É um livro que não fica cansativo, pois em meio a diversas informações há reflexões e questões muito bem discutidas de maneira mais humanitária do que se pode imaginar. Júlio Verne é um personagem genial que enxerga a vida e a pessoas de maneira bela e única.
Há certo período que ele acaba em um campo de concentração, porém mesmo que as vezes ele venha perder sua fé em suas crenças ou vida. Ele mostra aos demais que todos são vitimas, não só aqueles judeus maltratados, mas os próprios soldados da SS. Quem pensaria assim dentro de um campo de concentração? Onde é maltratado.

"Todo ser humano é um cofre. Não existem mentes impenetráveis, mas chaves erradas." 

As discussões no decorrer dos acontecimentos me fizeram duvidar se tudo aquilo era real ou apenas ilusão da cabeça de Júlio. Fez a ele e a todos questionarem sua lucidez que vai se perdendo ou entrando em colapso de alguma maneira. Isso é tratado de maneira genial. Que vale a penas conferir e descobrir os mistérios de uma aventura pelo tempo.

" Caro Júlio Verne, a maior loucura é viver sem um sentido existencial. Sem sentido vivemos por viver, a vida não tem brilho, o caos não nos amadurece, a cultura não nos remete à sabedoria. Sem propósito, a mesa, por mais farta que seja, nutre o corpo, mas deixa faminta a alma. Sem propósito, vivemos num campo de concentração mental, ainda que rodeados por jardins. Não tenha medo de morrer em Auschwitz, tenha medo de viver uma existência sem sentido. - Viktor Frankl." 

Há personagens marcantes em volta de Júlio Verne que se mostram cada vez mais sábios a sua maneira.
O desfecho é muito inimaginável, para mim, pelo menos. É um livro que indico para todos e o classifico como genial, brilhante, fantástico.

Nota: 5/5


Blog Widget by LinkWithin
Comentários
28 Comentários

28 comentários:

  1. Augusto Cury escreve coisas belíssimas e já colecionei muito de seus quotes, mas não consegui ler ainda nada dele. Espero ter a oportunidade em breve e gostar assim como a maioria. Parabéns pela resenha!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, espero que consiga ler *0*
      Bjs

      Excluir
    2. Muito obrigada, espero que consiga ler *0*
      Bjs

      Excluir
  2. Confesso que nunca li nada dele, acho que está na hora de mudar isso !!

    ResponderExcluir
  3. Oie!! Olha, eu tenho um preconceito enorme com Augusto Cury.
    Sei que é pura bobagem minha, mas não sei, algo não me agrada nos livros dele.

    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    ResponderExcluir
  4. Olá :)
    Eu ja vi muito falar dos livros deste autor e maioria super indica os livros dele.sempre quando vou nas livrarias ele aparece na minha frente mas nunca adiquiro.ele, rsrs... é muitas indicações depois desta vou tentar,rsrs. beijuus❤ muito bacana seu Blog!

    www.coisasdealisprick.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieee
      Sempre tem um autor que somos assim. Pensamos, mas escolhemos outra coisa kkkk Mas, vale a pena viu? ;p

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Já ouvi muitas recomendações boas desse autor, mas nunca li nenhuma de suas obras. Talvez esteja na hora né? Obrigada pela dica!
    Beijos
    http://senhoritaparadoxal.tk/

    ResponderExcluir
  7. Adoro os livros do Augusto Cury, esse ainda não li, mas deve ser ótimo!
    Adorei a resenha.
    bjuxxx
    www.taayvargas.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ágatha! Tudo bem? Eu nem sabia que esse livro era a continuação de "O Colecionador de Lágrimas", achava que ele era um livro único... Mas enfim, assim como a do outro, a premissa dele é ótima! ^^ Espero lê-lo em breve! :)

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. O final deste foi meio fraco pra mim apesar de que tê-lo achado perfeito para ideia que o livro queria passar. Agusto Cury é o cara.

    devoradores2livros.blogspot.com.br

    Um xero.

    ResponderExcluir
  10. Olá Passando para Retribuir a sua Visitinha Amei a sinopse do livro parece muito bom não conhecia mais vou procurar para ler beijos :) http://katsouza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Augusto Cury é um mestre em quotes haha, infelizmente ainda não tive a oportunidade de ler nada dele, mas adorei o livro que você indicou. Parece ser ótimo!

    www.booksever.com.br

    ResponderExcluir
  12. Ágatha, tudo bem?
    Nunca li nada do autor, mas a proposta do livro parece interessante. Talvez no futuro eu me arrisque em lê-lo.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oiii, tudo bem???? Nunca li nada do autor, mas confesso que tenho um certo preconceito :P
    Mas esse livro chamou a minha atenção, já que fala sobre a segunda guerra e é um tema que sempre chama a minha atenção :)
    Um beijão
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Não curto muito o estilo do livro então provavelmente não lerei :/, mas ainda sim gostei da resenha :)
    Abraço!
    Leitura Fora De Série

    ResponderExcluir
  15. Olá, os livros do Augusto são sempre maravilhosos!
    Ainda não li este!

    http://blogexplicita.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oi flor,tenho esse livro na minha estante a um tempinho e me envergonho ainda de não ter lido ele,mas em breve vou ler.
    Ótima resenha <3
    Beijos
    http://nadadecontodefadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Tudo que retrate a segunda guerra mundial me fascina, e esse autor então já é tão conhecido por tirar o leitor da zona de conforto que certamente essa obra não é nem um pouco diferente. Adorei a resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova de "No Mundo da Luna" no blog, vem conferir!

    ResponderExcluir
  18. Oi fofa!
    Adorei a resenha, confesso que viraria um pouco a cara, mas amei a sua resenha, e Julio Verne? E sgunda guerra? genteee </3
    nao conhecia seu blog mas tambem amei e já segui e curti hahaha
    Um beijo!
    Pâm - www.interruptedreamer.com

    ResponderExcluir
  19. Heey!
    Nunca li nada do Cury, mas pretendo em breve. Com certeza esse livro vai me agradar bastante haha
    Abraços =)
    http://desbravando-o-infinito.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Esse autor é muito bem falado, mas nunca li nada dele. Tenho vontade =)

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Apesar de não ser meu tipo de leitura, sei que é um autor muito conceituado.
    Já li um livro dele, mas não é meu forte...
    Gostei da resenha, escreve muito bem, conseguiu me encantar mesmo não sendo meu estilo favorito de leitura.
    Beijos
    Dri

    ResponderExcluir
  22. Augusto Cury é SENSACIONAL. Amo os livros dele e em tudo o que eles nos fazem pensar.

    Seguindo o blog!
    http://postandotrechos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Screepeer - 2015. Todos os direitos reservados.
Design Por: Jordânia Queiroz.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo