segunda-feira, 8 de junho de 2015

Última briga

Weheartit

Querido,
Já se sentiu preso em uma espécie de lembrança que consegue acolher até seus pequenos sonhos que não gostaria de revelar. Uma lembrança que vem depois que se pensa em algo ou em contar algo a alguém, somente, porque sabe que alguém especial irá estar lá? Estou assim.
Pensando em diversas coisas que quero comentar, mesmo que seja algo besta e artificial, ainda assim, só gostaria de estar dizendo dentro daquele carro. Para você ouvir, não importa que se irrite, não importa que me odeie ou algo assim, só gostaria que pudesse estar ouvindo-me.
É como se não me importasse realmente o que fosse pensar, porém a necessidade de te ver vivo é maior do que se pode imaginar. O simples respirar perde a graça quando não se tem para onde direcionar, isso é assustador e um tanto bizarro, pois pensar em você é perder-me naquele carro e lembrar de tudo o que passou e não pode voltar.
Não gosto de lembrar que fora ali a última vez que lhe vi, que fora daquele carro que sai batendo a porta e mandando você se ferrar com todas as minhas forças. Gritando para sair da minha vida, isso por um motivo tão idiota que tenho vontade de gritar só de me lembrar.
Naquela noite você saíra o mais rápido que pudera da frente do meu prédio e eu jurava que era última notícia que teria de você. Deitei tão irritada que fui atormentada durante horas pensando em nossa última conversa, mas assim que me acalmei decidi que não poderia esperar amanhecer para falar com você.
Quando aquela policial atendeu senti meu mundo ruir ali, apenas poucas palavras que me fizeram encarar o nada durante horas. Naquela semana não derramei uma lágrima, senti que apenas não podia mover-me, a parede branca do quarto parecia mais fria do que o normal. Mas, precisava ficar ali.
Meu celular descarregou de tanto me ligarem, perdi meu emprego e quando o segundo aluguel venceu me dei conta que precisava fingir estar viva.
Anos depois, ainda me lembro de cada instante, desde o lago em que nos conhecemos até a porta do carro que bati. E quando planejo meu futuro ainda estou dentro daquele carro te contando tudo o que queria ou fizera, você sempre ria e dizia que eu poderia dominar o mundo se eu quisesse.
Sinto falta disso, desde seus conselhos mais chatos até aqueles mais gentis, naquela noite você só havia dito-me para eu não julgar aquela garota do escritório. Gostaria de estar no carro para te contar que ela é minha atual melhor amiga e que nós temos tudo aquilo em comum que começara a citar me irritando.
Tanta tempestade da minha parte causaram dando irreparáveis em mim, tal como a ideia que nunca mais me aconselharia ou reclamaria por eu ser tão desorganizada. Não beberíamos mais juntos ou riríamos daqueles casais exagerados no restaurante.
Não tivemos o filho que herdaria nossa fortuna ou o cachorro por quem choraríamos em sua morte por velhice. Tivemos apenas o fim brusco do futuro que mal tinha começado.
Após 3 anos, estou aqui, ainda escrevendo a carta de todos os anos e me imaginando naquele carro te contando tudo de novo que acontecia, enquanto você fazia piadas com aqueles problemas bobos para quebrar o gelo. Tentando suportar mais um aniversário em que eu só gostaria de passar com você novamente. Pois, fora o ultimo em que realmente sorri sem ter que forçar.
Obrigado por ter estado aqui e ter deixado tantas lembranças. Por ter me feito amar pelo menos uma vez algo em minha vida, por me mostrar o lado mais divertido do mundo, mesmo, na escuridão.
Ás vezes penso que éramos completos demais para o universo se conformar, tal que resolvi me graduar em física, pois cismei que quero ir além da teoria da relatividade e inventar a viagem no tempo, apenas para te salvar, mesmo que o mundo eu precise mudar. Posso ter escolhido o caminho mais difícil, mas é melhor do que tentar me conformar com a culpa sempre a me julgar.
Isso é loucura, ouço por vezes me dizerem, mas apenas tampo meus ouvidos sem me cansar de arriscar. Pois, se eu não conseguir voltar para te salvar quero poder em qualquer outro mundo te encontrar, assim é mais fácil de aguentar.
Perdoe-me por não superar, mas não consigo seguir sabendo que não posso mais olhar para você. Então, fiz do meu maior sonho tentar encontrar-te, mesmo que, o mundo possa me julgar, afinal isso é mais fácil de superar.
Com todo o amor,
Lucy.
Blog Widget by LinkWithin
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Screepeer - 2015. Todos os direitos reservados.
Design Por: Jordânia Queiroz.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo