terça-feira, 15 de julho de 2014

Estúpidas lágrimas


“O que foram estas lágrimas?”. Pus-me a me perguntar em meio a tantos motivos para sorrir, as encontrei prontas a cair. Esse inconstante líquido que me faz por raivar uma luta contra cada molécula de água, sal mineral, gordura e proteína em meus glóbulos lacrimais, travar. “Oh, dor deixe-me, por favor!”.
Seu olhar marcado para sempre em minha alma estará, bem como seu sorriso ao partir me observando despedaçar. Lembranças da branca lua em seus glóbulos negros, em um instante fingindo se importar, ora sem a tal preocupação, seguindo a me ignorar.
Tantas cicatrizes estão e me torturar, tal que preciso acostumar-me com a sua partida. Por alguns instantes com a dor consegui lidar, entretanto ainda não sei como da minha alma apartá-la. Necessito escondê-la, até que o inverno passe, bem como sobreviver ao ver você partir.
O que devo fazer sempre vai embora? Não me ensinaram como a isso agir, ora como lidar, tal que sempre sozinha devo uma forma arrumar. Lembrar daqueles sorrisos não é exatamente a forma mais confortante de superar, bem como ás fotos em minha instante, sempre tão gritantes.
O tempo estacionado esta, tal como minhas súplicas paradas em seu desprezo. Tanta dor, deste pobre ser humano vem á arrancar que por vezes me pergunto, em meu lamentar, se ainda possível é, haver mais desespero para me atormentar.

Estúpidas lágrimas que me tocam quando eu menos posso esperar. Essas talvez, vindas da dor escondida nas magoas da vida e do seu verdadeiro adeus que nunca parece chegar. Tal que, trafega em minha vida, deixando o pedágio para o meu eu pagar.



OBS: Imagem do weheartit!
Blog Widget by LinkWithin
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Screepeer - 2015. Todos os direitos reservados.
Design Por: Jordânia Queiroz.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo