quinta-feira, 17 de julho de 2014

Crônica: Moulin Rouge


Na ventania de um dia encontrei seu doce olhar, tal como na escuridão vi esta seu doce olhar tomar.
Meu amor. Meu ar. Meu doce espetáculo que por ti me fez guerras travar. Desejo, todos os dias, nossa tragedia em sonho transformar.
Venha a mim, mesmo que pela noite, onde está a se abrigar. Escute a minha voz e caminhe até não muito longe, da escuridão, me encontrar.
Não desejo ás cortinas, neste mórbido espetáculo, fechar. Tal que, pela noite almejo caminhar para novamente à doçura em teu, atual distante olhar, encontrar.
Lembranças. Essas caracterizam meu atual respirar, por trás daquelas cortinas que somente nessas posso retornar.
Amor impossível era o nosso que em meio a uma árdua guerra por poder, veio aflorar. Do impossível ao mais real de todo o meu caminhar, pelo o qual lutei sem nada dominar.
Por vezes te perdi, bem como sentia nunca saber como lhe tocar. Outros olhos por fim te vi levar, e, por ti corri até o dia raiar. Senti-me sem armas, apenas com doces palavras para o mundo comprar.
Isso, nunca fora o suficiente em um mundo onde apenas o dinheiro e a perdição mereciam respeito, e, o seu “se importar”. Entretanto, apenas quando me olhava, as doçuras das minhas palavras pareciam algo transformar.
Isso me fez voltar. Mesmo sem forças e com tanto desprezo para aguentar.
Corri, lutei e renunciei. Não podia eu um simples escritor viver sem seu amor, muito menos sem uma resposta real de sua boca, ouvi-la pronunciar.
Após a tanta dor, por entre o salão ouvi sua voz me alcançar. Nossa doce canção sobre amar e ser amado que veio a te levar.
Meu sorriso veio a te encontrar e a felicidade a nos dominar, e, a platéia aos gritos de alegria conosco comemorar.
Triste é a lembrança da nossa última batalha, em que vieram com uma bala minha felicidade arrancar.
Solitário escritor com um copo de uísque, tendo de minha triste biografia, como romance retratar.
Nosso sonho estava a se realizar até ás cortinas do Moulin Rouge se fechar, e, com ela vir a levar o brilho de vida em seu olhar.
Seu corpo manchado de sangue em veio em meus braços desabar, fruto da vingança de uma batalha que a vida resolveu travar.
Toda a nossa pura paixão vi acabar, neste mundo, onde mais por mais ninguém irei suspirar. Pois, divergente às cortinas do espetáculo, que para sempre fecharam e te levaram, às feridas do meu coração arregaçaram.


Agora apenas em minhas páginas poderei todos os dias te encontrar!

Blog Widget by LinkWithin
Comentários
6 Comentários

6 comentários:

  1. Esse é um musical clássico e maravilhoso, ele completa minha coleção de dvds que mais gosto ^^

    beijos :*
    vidro-colorido.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente esse musical é maravilhoso.
      Obrigada pelo comentario.
      Beijooos.

      Excluir
  2. Eu amo esse musical, belo, romântico, dramático, triste, todas as emoções em um só filme!

    My Holy Place Blog | Facebook | Comunidade no Google+ | Youtube | Tumblr | Twitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu també amo esse musical, ele é inspirador.
      Obrigada pelo comentario.
      Beijooos.

      Excluir
  3. Lindona, parabéns ! Arrasou na escolha para o post!
    Amoooooo!
    Já ganhou mais uma seguidora! é lógico que já estou supeer seguindo e te convido a seguir meu blog tb e a curtir minha fan page. Se puder se inscreva no meu canal do Youtube: http://www.youtube.com/user/tainaheille.
    Me manda o seu p eu me inscrever tb

    nossoblogdemodaa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada flor, fico feliz ;p
      Vou seguir sim *0*
      Beijinhos Screepeer

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Screepeer - 2015. Todos os direitos reservados.
Design Por: Jordânia Queiroz.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo