segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Um teorema para complicar tudo


É engraçado como você apareceu, é até bizarro imaginar o quanto idealizei você em meus sonhos. Minhas amigas mal conheciam quem você era de verdade, elas conheciam o seu “eu” idealizado por mim. Nossa história começou de maneira bem confusa, gostaria de dizer que por mais que eu tente, eu não consigo compreender. Você simplesmente apareceu. Foi como quando você desperta de um pesadelo e suspira por tudo ter sido um sonho ruim e a manhã já ter se aproximado.
Eu como sempre estava em um daqueles dias péssimos, em que só almejo me esconder. São dias estranhos, em que nada parece sincero.
Mais uma vez eu estava com a cara enfiada em um livro, implorando para ninguém me interromper, desejando fugir para qualquer mundo em que me fizesse bem. E quando dei por mim eu estava ali parada, com os olhos grudados nos teus e a mente em outra dimensão. Senti meu coração ir à boca e voltar, deixando aquela sensação esquisita que fica lá no fundo. Voltei a me concentrar no livro implorando na minha alma, para você não se importar.
Nunca fui boa em expressar sentimentos, porém na época eu estava pior que o normal, havia perdido alguém importante e me recusava a sentir por qualquer outra pessoa o que senti por esse certo alguém. Aquela fase em que nos recusamos a confessar que temos que seguir em frente. Só em pensar em seguir em frente era como se estivesse traindo a confiança desse alguém que partira.
Você não desistiu, por mais que eu ignorasse, ali estava seu olhar, como se questionasse: “Cadê todo aquele interesse”. Não dava para chegar e dizer que não havia nenhum, pelo menos era o que eu achava. Afinal quanto mais eu gritava que tal sentimento era impossível, mais meu coração palpitava e eu repetia: Ele não é fulano.
Eu sei que aparenta ser estúpida tal reação, mas quando nos apaixonamos pela primeira vez e sentimos o peso disso, nada parece correto. Nosso coração sempre procura o desafio mais complexo, um teorema para complicar tudo. Só desejava paz e silêncio, em troca meu coração me deu mais confusão, minha mente entrou em combustão e já foi trilhando diversas equações para eu me afastar do seu olhar.
Repetia várias vezes que não confiava em você, expunha meus sentimentos sem me importar com os seus e mesmo assim não aguentava mais toda a pressão. Existe uma barreira que construímos depois de perder alguém que fazemos de tudo para mantê-la, não importa o quão vamos sofrer o que importa é não deixar a memória dessa pessoa partir. Mas, ás vezes existe sentimentos tão repentinos que a destrói e mal podemos compreender.
Um olhar, um toque, uma atenção especial que vai além do que podíamos imaginar. Foi assim com nós dois, você ocupou um espaço dentro mim e curou toda a dor do meu coração com doces beijinhos. Fez-me crer novamente e quando teve partir deixou uma paz que nunca pensei que pudesse existir. Gosto de pensar que acima de tudo fomo amigos, sempre unidos, você não me feriu, acredito não ter te ferido, apenas apreendemos que buscávamos algo a mais.
Sempre que me perguntavam sobre você eu praticamente flutuava, era um sonho poder de alguma forma falar sobre um alguém que conseguia ser tão simples e ao mesmo tempo tão especial. Todas as vezes que me ouvem falando de você, me perguntam se eu estava sonhando. Talvez estivesse, mas o que importa é que você estava lá para afastar os sonhos ruins.
Você pode ter complicado tudo, mas ao mesmo tempo você trouxe resoluções que antes eu mal podia compreender. Você não foi mais um, foi aquele que me mostrou o amor em um lugar sem esperanças. 
Blog Widget by LinkWithin
Comentários
4 Comentários

4 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Screepeer - 2015. Todos os direitos reservados.
Design Por: Jordânia Queiroz.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo