quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Encontrar forças


E três semanas já se passaram desde que ela viu ele pela última vez, naquela semana o tempo estava confuso,  uma hora o sol brilhava e espalhava seu calor excessivamente e no outro chovia desvairadamente, os dois trabalhavam juntos em um Set de filmagens de um documentário, ela uma assistente de direção confusa e ele um estagiário tímido, já estavam encerrando o segundo ano de filmagens, e os dois mal eram amigos.
Ela se sentou no chão frio de madeira, observando o sol que nascia pela janela de vidro da casa de seus pais, não conseguia dormir, só conseguia lembrar no sorriso tímido e torto dele, o olhar que estava nela todos os dias, que a deixava sem graça e ao mesmo tempo dava forças para ela se levantar todos os dias, quando ele se aproximava, ela não conseguia esconder o sorriso ou o brilho que saía sem querer de seu olhar, abaixava a cabeça, passava a mão no braço nervosamente, e quando ele não estava olhando se derretia ao observar cada expressão de seu rosto sério e convicto.
Recordou da primeira vez que o notou, tinha acabado de terminar  um relacionamento longo e doloso, que só desencadeava nela mais confusão e dor, faltava algo ali, e nada mais fazia sentido e ela nunca entenderá o porque, apenas estava conformada, mas a primeira vez que ela percebeu seu olhar, foi em uma tarde agitada  o diretor estava estressado e o Set estava um caos, seu agora ex-namorado havia acabado de detonar ela sentimentalmente na frente de todos os seus amigos, e ela estava um caco, não queria mais sentir nada por ninguém, porém no meio de tanta agitação por alguns instantes ela parou, ela parou pois algo ali lhe chamou a atenção, no meio de centenas de pessoas correndo de um lado para o outro, ali estava ele, de braços cruzados e olhar fixo nela, e neste instante foi como se tudo em volta houvesse parado, passou-se um minuto, dois, e seus olhos não se desgrudavam, e daquele instante em diante não havia um segundo do dia que ele não estivesse no pensamento dela. Por várias noites ela se perguntou, se aquilo realmente significava alguma coisa, mas no instante em que ela teve de passar algumas semanas longe daquele cara, ela teve certeza que mesmo os dois mal se falando, ela necessitava do seu sorriso, do teu olhar, das suas palavras confusas para o mundo, mas que para ela fazia todo sentido, aonde ela pisava naquele Set, ela podia sentir seu olhar, e não importa quantas vezes ela virasse para confirmar ele estava sempre ali, com um olhar encantado, passavam horas do dia assim, e quando paravam para conversar sobre qualquer coisa, o mundo parava de novo, e de novo!
Faltando uma semana para o recesso nas filmagens, eles tentavam se falar de qualquer maneira, corriam de um lado para o outro buscando se encontrar, mas o universo parecia não querer ajudar, no último dia antes do recesso chovia tanto que parecia que o céu iria desabar, e assim que ela pisou no set ela o avistou e sorriu, e quando o diretor  a gritou ela teve de passar correndo e sentiu seu olhar segui-la, queria parar e beija-lo, mas não podia precisava correr com o trabalho, a produção o dispensou, mas ele continuou ali a observando querendo se aproximar, mas naquela hora, tarde da noite o diretor o dispensou.
E hoje ela sem conseguir dormir, ela sente cada lágrima correr por seu rosto, sente raiva por nunca ter dito o que sentia, sente ódio por não ter corrido atrás dele, se sente covarde e impotente, sem saber o que fazer, faltando um mês para retornar aos Sets de gravação e rever seu amado, ela não sabe como sobreviverá até lá, ela apenas vive um dia de cada vez, desejando que ele não a esqueça, e que seu olhar ainda esteja nela, para ela de uma vez por todas, tomar coragem e dizer o que sente.
Então se amas alguém de verdade, corra atrás e diga o que sente, por mais que você não tenha a resposta que deseja pelo menos você vai estar livre da culpa de nunca ter exposto seus sentimentos e nunca ter descoberto o que a pessoa sentia por você, não mande ninguém fazer por você, mostre que se importa e faça você mesmo, não importa se vai gaguejar ou corar, se você amar de verdade, encontrará força dentro de você, afinal esta é uma batalha sua e de mais ninguém! Ela ainda terá a chance de dizer o que sente, mas será que após todo este tempo, terá a resposta que tanto quer?

                                                                            Postado por : Ágatha Kripke
Blog Widget by LinkWithin
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Screepeer - 2015. Todos os direitos reservados.
Design Por: Jordânia Queiroz.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo